No Brasil

Quase toda a verdade já foi descoberta, quase todos os crimes provados, quase todas as mentiras percebidas. Tudo já aconteceu e quase nada acontece. Parte dos culpados está catalogado, fichados, processados e condenados e quase nada.

A verdade está na cara, mas a verdade não se impõe, tais são as manobras de procrastinação, movidas por um sem número de agentes da quadrilha. Isto é uma situação inédita na História brasileira!

Nunca a verdade foi tão límpida à nossa frente e, no entanto, tão inútil, impotente e desfigurada!

Grande parte dos culpados, já são conhecidos, quase tudo está decifrado, os cheques assinados, as contas no estrangeiro, os tapes, as provas irrefutáveis, mas os alienado e sociopatas de Lula e Dilma negam e ignoram tudo e ainda, gritam golpe, eles, os verdadeiros golpistas!

Questionado ou flagrado, o psicopata CHEFE, não se responsabiliza por suas ações. Sempre se acha inocente ou vítima do mundo, do qual tem de se vingar. O outro não existe para ele e não sente nem remorso, nem vergonha do que fez armada e matando e o que faz! Mente, compulsivamente, acreditando na própria mentira, para conseguir a plenipotência. Estes governos são psicopatas! Seus membros riem da verdade, viram-lhe as costas, passam-lhe a mão nas nádegas como se vem vendo na alta Corte onde um togado faz defesa velada aos bandidos institucionalizados.

A verdade se encolhe, humilhada, num canto. E o pior, é que a dupla Lula-Dilma, amparada em sua imagem de “povo”, consegue transformar a razão em vilã, as provas, em acusações “falsas”, a condição de Cúmplices e Comandantes, em “vítimas”!

E a ação criminosa e bandida desta dupla, tem raízes, seus aculeados hoje governando o com cinismo nosso País.

E a população ignorante e alienada, engole tudo via as bolsas esmola… Como é possível isso? Simples: Às favas a educação!

Simples ainda: o Judiciário paralítico entoca a maioria dos crimes, na Fortaleza da lentidão e da impunidade. Partes dos delitos são esquecidos, empacotados, prescrevem, com a ajuda sempre presente, dos togados… Some-se à estes as entidades arraigadouras dos defensores da bandidagem, de quem se mantém com parte do butim.

A Lei por seus “agentes”, protege os crimes e regulamenta a própria desmoralização, quando se grita “pega esse idiota e enterra”, ao surgir um Moro, um Fachin, Teori, e mas, uma Polícia verdadeiramente comprometida com a legalidade, sob a batuta de Fiscais das Leis engajados nos princípios que norteiam a moralidade.

Jornalistas e formadores de opinião sentem-se inúteis, pois a indignação ficou supérflua. Porém, alguns, por suas índoles de subserviência, vivem a praticar a vassalagem, dirigindo matérias num só alvo.

A existência dessa estirpe de mentirosos está dissolvendo a nossa língua, acabando com os valores fundamentais dos brasileiros, que deixou de ter em seu vocabulário, o bom dia; obrigado; por favor; licença; desculpa e o patriotismo. Tudo pelo agigantamento da corrupção que surge quando um desvairado eleitor recebe uma camiseta; dentadura; consulta médica; tijolo; telha; remédio e a marca registrada desse banditismo; as Bolsas!

Este neocinismo está a desmoralizar as palavras, os raciocínios da nossa língua portuguesa, os textos nos jornais, nos blogs, na TV, rádio, tudo fica ridículo diante da ditadura da corrupçãoo.

A cada negação do óbvio, a cada testemunha, muda, aumenta a sensação de que as ideias não correspondem mais aos fatos!

Pior: que os fatos não são nada – só valem as versões, as manipulações. Surgiram dois grandes documentos históricos: o relatório da CPI dos Correios e a Denúncia do Procurador-geral da república, enquadrando os 39 quadrilheiros do escândalo do MENSALÃO E DA LAVA JATO. Faltou o CHEFÃO… Por que o CHEFÃO é mera testemunha? Ora! A ordem vem de cima, e o chefe a tudo comanda, assim fez Lula, continuado pela comand-anta (comand-anta mesmo) e dado seguimento pelo grupo que eles comandam com o aval de uma confraria de canalhas que legalizou seus crimes numa votação de desempate cínica e audaciosa, quando o mundo viu togados fazerem defesa velada aos bandidos institucionalizados que ainda tentam ridicularizar instituições e pessoas dignas de suas funções em defesa da sociedade; leia-se: Polícia Federal; Ministério Público Federal; juiz Sérgio Moro; Ministros Teori e Fachin!

São verdades cristalinas, com sol a Pino, e no entanto, chegam a ter um sabor quase de “gafe”.

Assim como o stalinismo apagava fotos, reescrevia textos para contestar seus crimes, o governo de Lula/Dilma/Temer, foi criando uma língua nova, uma neo-língua empobrecedora da ciência política, corrupção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here