Trator e Munhoz não batem peso no UFC Belém

Não faltou drama na pesagem oficial do UFC Belém. Um dos principais nomes do Pará no evento, o peso-leve Michel “Trator” Prazeres não conseguiu bater o peso na manhã desta sexta-feira. Trator excedeu em 2,2kg o limite de 70,8kg do peso-leve, anotando 73kg. Além dele, o peso-galo Pedro Munhoz, que fará o co-evento principal contra John Dodson no sábado, também não conseguiu bater o peso, cravando 63,5kg, ou 1,8kg acima dos 61,7kg. Co-protagonista da luta principal, o peso-médio Eryk Anders, rival de Lyoto Machida, também não bateu o peso em sua primeira tentativa, cravando 85,2kg (800g acima do limite da divisão), mas recebeu segunda chance e uma hora extra, e conseguiu marcar os 84,4kg necessários para evitar uma punição.

Trator e Munhoz

Michel Trator e Pedro Munhoz foram multados pela CABMMA (Comissão Atlética Brasileira de MMA). A multa foi de 20% da bolsa, divididos em 10% para a comissão – que abriu mão do valor em favor dos adversários – e 10% para o adversário, além de 20% da bolsa da vitória revertidos para o adversário, caso eles vençam suas lutas. A CABMMA também informou que Trator terá de subir para o peso-meio-médio (até 77,1kg), por ter falhado pela terceira vez nas últimas quatro lutas em bater o limite dos pesos-leves. Os demais lutadores confirmaram seus pesos para o evento deste sábado.

Principal estrela do evento, o peso-médio Lyoto Machida foi o quarto lutador a se pesar, logo no início da janela de pesagem, e bateu 84,4kg. Com cara de poucos amigos, o ex-campeão peso-meio-pesado e protagonista da luta principal do UFC Belém posou para as câmeras rapidamente e foi direto se reidratar e se alimentar. Antes de Lyoto, o peso-galo Iuri Marajó também subiu na balança, e bateu 61,7kg. O brasileiro, que normalmente sofre para bater o peso, desta vez não aparentou ter nenhuma dificuldade.

Trator e Munhoz

Sempre irreverente, o peso-leve Alan Nuguette chegou para a área de pesagem brincando com os jornalistas, simulando uma dança sensual, e, após bater o peso, deu um grito ainda sobre a balança, antes de dar um salto mortal para trás e se dirigir aos bastidores. Primeiro lutador a pedir a toalha para se pesar nu, o meio-médio Sérgio Moraes conseguiu bater o peso e mostrou-se aliviado. Na pose para as fotos, a irreverência voltou e ele foi fotografado com a mão em frente ao rosto, além do tradicional braço direito levantado.

Estreante no UFC, a peso-mosca Priscila Pedrita também não teve problemas para bater o peso e, após descer da balança, foi conversar com uma fã que vibrou bastante com o peso-batido. Sua adversária, Valentina Shevchenko, bateu o peso com muita tranquilidade, e posou sorrindo para os fotógrafos e cinegrafistas, mostrando excelente forma física. O bósnio Damir Hadzovic também precisou da toalha, e brincou com o comissário da CABMMA, pedindo para apoiar os braços na toalha. No fim, após bater o peso, posou para as câmeras e gritou “Isso!”, em português.

Única lutadora a pedir o biombo para se pesar, a peso-palha brasileira Polyana Viana não mostrou estar desgastada pelo corte de peso, e posou sorridente após bater o peso. O mesmo não aconteceu com o peso-médio Thiago Marreta. Aparentando muito desgaste, o lutador carioca subiu muito suado na balança e, após bater o peso sem a necessidade da libra de tolerância, não posou para as câmeras pelo tempo de cinco segundos pedido pelo UFC, deixando o local da pesagem com cara de poucos amigos.

Decorridos 36 minutos de pesagem, apenas quatro dos 24 lutadores escalados para o evento ainda não haviam se pesado: Eryk Anders, Pedro Munhoz, Michel Trator e Deyveson Figueiredo. O primeiro deles a se pesar foi Michel Trator, que marcou 73kg – excedeu o limite da categoria, já com a tolerância, em 2,2kg. Pedro Munhoz, que veio em seguida, também não conseguiu bater o peso, e cravou 63,5kg, 1,8kg acima do limite dos pesos-galos, também já considerando a tolerância. Após uma longa espera, faltando apenas nove minutos para o fim da janela de pesagem, Eryk Anders surgiu muito abatido, e também não bateu o peso, anotando 85,2kg – 0,8kg acima do limite dos pesos-médios já com a tolerância. Último a subir na balança, o peso-mosca Deiveson Figueiredo apareceu faltando cinco minutos para o encerramento do período regulamentar de pesagem. Fazendo uso da toalha, o paraense anotou 57,2kg, batendo o peso e comemorando discretamente.

Por ter ficado menos de um quilo acima do peso, Anders recebeu uma hora extra para tentar perder os 800g excedentes. Ele reapareceu nos últimos minutos possíveis, mas cumpriu a missão: 84,4kg, confirmando que não seria multado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios