Remo perde no Mangueirão lotado e decepciona torcida

Estádio cheio, tarde bonita e clima de decisão. A atmosfera estava toda a favor do Clube do Remo, mas o Leão voltou a decepcionar o torcedor, perdeu para o Sampaio Corrêa em casa e se complicou na Terceirona. Neste sábado (2), o Clube de Periçá foi derrotado pela Bolívia Maranhense por 2 a 1, e agora depende de outros resultados para avançar ao mata-mata.

O Clube do Remo chegou a desperdiçar pênalti, com Eduardo Ramos, antes de Fernando, também de penalidade, abrir o placar. O empate do Remo saiu dos pés de Jayme, ainda no primeiro tempo. A vitória maranhense, no segundo tempo, teve desfecho em gol de Uilliam. 2 x 1.

A classificação remista será decidida na última rodada, contra o Salgueiro-PE. Antes, porém, os azulinos precisam secar Cuiabá-MT e o próprio clube pernambucano, que ainda jogam na rodada e estão na cola do Leão. Em caso de derrota de ambos, o Remo precisará apenas vencer na rodada final da fase de classificação, fora de casa, para confirmar a vaga entro os quatro.

Leão perde pênalti, mas segura empate: O Clube do Remo, como esperado, fez jogo bastante nervoso contra o Sampaio Corrêa-MA. Nos primeiros minutos de partida, o Leão usou o calor da arquibancada para partir para cima do adversário e cria boas chances de gols.

Logo aos quatro minutos, o Clube de Periçá teve oportunidade de ouro quando Flamel foi derrubado por Valderrama dentro da área. Pênalti. O camisa 10 Eduardo Ramos foi para a cobrança, mas finalizou na trave do goleiro Alex Alves.

O Sampaio Corrêa teve chance pagando com a mesma moeda, em penalidade cometida pelo lateral-esquerdo Jackinha. O atacante Fernando Sobral mostrou categoria e não deu chances para Vinícius defender a cobrança. 1 x 0.

O gol deixou o time remista nervoso e errando alguns passes curtos, o que irritou a torcida em vários momentos. Mas, em boa trama ofensiva, Jayme recebeu ótimo passe, saiu de cara para o goleiro e chutou para o fundo da rede, deixando tudo igual. 1 x 1.

Sampaio aproveita falha e vence: Na reta final, o Leão se mandou ao ataque, na base da empolgação, mas o resultado manteve-se o mesmo até o intervalo.

No segundo tempo, o técnico Léo Goiano fez apostas que acabaram não surtindo efeito no time dentro de campo. As entradas de Edgar, Luiz Eduardo e Danilinho, pouco ajudaram a equipe a ter um futebol melhor em relação a outrora.

O Sampaio, tranquilo, administrava a redonda no setor de meio de campo e atacava “na boa”. Os maranhenses foram cirúrgicos quando João Paulo falhou e, em contra-ataque rápido, a bola chegou até o atacante Uilliam, que colocou mais uma no fundo do gol. 2 x 1.

A partir daí foi momento de tensão no gramado e na arquibancada. Cada vez que os jogadores erravam um passe e o tempo ia passando, mais insatisfação o torcedor demonstrava. Até Eduardo Ramos, xodó de grande parte do Fenômeno Azul, foi vaiado.

Nos minutos finais, na base do “desespero”, o máximo que o Remo conseguiu foi ter um jogador expulso, Danilinho, que decretou de vez a vitória do Sampaio e a situação dramática azulina na reta final de Série C.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here