Polyana Viana vai estrear no UFC dia 3 de fevereiro em Belém

polyana viana
Polyana Viana (Foto: Divulgação)

Em menos de um mês, Belém será o palco do UFC. O ultimate é o mais importante do MMA e pela primeira vez será disputado na Região Norte do Brasil. O evento está marcado para 3 de fevereiro, no Ginásio “Guilherme Paraense”, o Mangueirinho. Os ingressos para o UFC Belém estão sendo vendidos via internet e em pontos físicos em São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro e Belém, onde foi inaugurada uma loja oficial do Ultimate no Boulevard Shopping.

No card principal consta a luta entre Lyoto Machida e o americano Eryk Anders. Mas também há outras lutas com a participação de outros nomes conhecidos no UFC, alguns deles são paraenses. Ainda há luta de estreantes no Ultimate. É o caso do confronto entre a brasileira Polyana Viana e a norte-americana Maia Stevenson. As duas vão fazer o duelo de estreantes no UFC Belém.

Polyana Viana foi contratada pelo UFC após se destacar no cenário nacional, sendo campeã do Jungle Fight ao nocautear Amanda Ribas, que também foi contratada pelo Ultimate. A lutadora Polyana Viana, de 25 anos está invicta no MMA desde 2014. Já a sua adversária, Maia Stevenson fez parte do TUF 26 e tem uma sequência de cinco vitórias, sendo dez anos mais idosa do que Polyana. Maia tem 35 anos. Com o currículum das duas, é de se esperar que o duelo no dia 3 de fevereiro seja um dos mais esperados do UFC Belém.

“Eu estou muito ansiosa e querendo ver a torcida me incentivando. Até porque eu sempre lutei em estados diferentes do que eu nasci e no qual a adversária é a preferida. Agora vou lutar em casa, com o público a meu favor e espero escutar a torcida. Posso dizer que vou fazer de tudo para manter a invencibilidade. Eu estou me preparando bem para a estreia, para dar show em casa. Até porque lutar UFC é um sonho que será realizado”, disse a brasileira Polyana Viana.

Natural de São Geraldo do Araguaia, município localizado no Sudeste paraense, Polyana começou a carreira no MMA com 21 anos. Polyana veio para Belém e passou boa parte treinando na capital paraense até ser contratada pelo UFC. “Eu jogava bola e não tinha conhecimento de MMA e nem de luta. Mas um professor de jiu jitsu me chamou para lutar. E eu fui. Ele disse que eu tinha talento e perguntou se eu queria lutar MMA e eu disse que sim. Foi aos 21 anos. E eu tinha apenas quatro meses de treinamentos quando fiz minha estreia direto na categoria profissional”, contou a lutadora.

Quando assinou com o UFC, Polyana estava no Rio de Janeiro, há cinco meses. Para Polyana, a parte mais difícil foi ficar longe da família, principalmente do filho de 7 anos. “Nunca tinha ficado longe da minha família assim. Para mim, é muito tempo. São cinco meses já. Eu tenho um filho e nunca tinha ficado longe. O máximo tinha sido 15 dias. Quando eu treinava em Belém, eu ia para casa de ônibus. Lutar em Belém será uma forma de mostrar ao meu filho porque eu fiquei tanto tempo fora. Sei que minha família e meu filho estarão na torcida no dia da luta, comentou.

Para Polyana, vencer a luta no dia 3 de fevereiro é o primeiro passo para conseguir trilhar um ótimo caminho no UFC. “Eu quero ser campeã, mas ainda não está na hora. Eu não tenho pressa, sou paciente. Sei que ainda tem outras lutas pela frente. Mas, espero que a torcida esteja lá. Que as pessoas estejam torcendo por mim, porque eu vou dar o sangue no octógono. Vou dar o meu máximo. Para que todos se emocionem de verdade e eu possa mostrar ao que eu vim aqui no UFC”, garantiu a lutadora de MMA.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios