Polícia investiga estupro coletivo em “social”

A Polícia Civil está apurando o registro de ocorrência de estupro de uma adolescente de 16 anos, no bairro do Aurá, em Ananindeua, ocorrido na noite da sexta-feira passada, no residencial Jader Barbalho, no Aurá. A garota foi encontrada por familiares no quarto de uma casa, semi-nua e com sinais evidentes de estupro, que teria sido cometido por 6 ou 8 indivíduos. Na festa, chamada de “social”, havia cerca de 30 pessoas, entre homens, mulheres e adolescentes. Em depoimento, a garota disse que não lembra do que aconteceu após as 18h de sexta-feira passada, horário em que teria chegado à festa. Segundo os pais, a menina saiu a pretexto de estudar com uma amiga, e não retornou para casa.

O delegado Marcílio Diniz iniciou as investigações após receber o caso no início desta semana. A menina passou por exames médicos e também perícia no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. Os laudos indicaram, de forma preliminar, que houve estupro. Quatro rapazes que participaram da “social” já foram ouvidos e negaram o crime. Nos próximos dias, a polícia deve ouvir o dono da casa e um dos organizadores da festa, cujo endereço ainda não foi localizado. A vítima vai receber atendimento psicossocial no Propaz Integrado.

 

Via Blog da Franssinete Florenzano.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here