Polícia Civil combate a pesca predatória em rios do Marajó

A Polícia Civil deflagrou nesta última quarta-feira (26) a Operação Tamuatá, para combater a pesca predatória no período de defeso nos rios que cortam os municípios de Soure e Salvaterra, no Arquipélago do Marajó. O trabalho policial foi realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Soure (Semma) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Foram apreendidos 4 mil metros de redes de pesca, duas espingardas, dois pássaros silvestres, quatro gaiolas, uma motosserra e diversas toras de madeira.

Segundo o delegado Rodrigo Amorim, titular da Superintendência Regional do Marajó Oriental, cuja sede fica em Soure, três pessoas foram detidas por manter animais silvestres sem autorização e pescar em período proibido. A operação foi deflagrada pela manhã, quando os agentes iniciaram a fiscalização em embarcações de pesca em rios da região, como o Paracauari e o Rio do Saco.

O delegado informou ainda que uma embarcação foi inspecionada para averiguação de suspeita de furto de gado, quando navegava pelo Paracauari, rio que passa em frente às cidades de Soure e Salvaterra. O barco, disse Rodrigo Amorim, transportava búfalos e estava com documentação legal, por isso foi liberado.

As operações na região do Marajó vão prosseguir, para combater a pesca predatória e outros crimes ambientais.

 

Agência Pará/Por Walrimar Santos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here