Origem do dia de Finados

finadosO dia de Finados surgiu a partir de antigas tradições celtas, em que o período do ano entre o fim de outubro e o começo de novembro é marcado por uma série de comemorações, dentre elas o dia de finados em 2 de novembro. Tudo que se sabe a respeito da cultura celta e de sua religião, são dados (fatos) transmitidos oralmente, não existe registro histórico. Na Irlanda, o povo acreditava que na noite do dia 31 de outubro as almas voltavam a terra e possuiam as pessoas. Para se proteger, a população (das zonas rurais) nesse dia se fantasiava, apagava tochas e fogueiras e saia às ruas com o propósito de espantar os mortos. Foi na Irlanda que surgiu a tradição, a lenda folclórica do Jack O’Lantern (Jack Lanterna).

Em 1840, o povo irlandês (de etnia e cultura celta), fugindo da fome que assolava o país, levou para os Estados Unidos a comemoração do Halloween e a tradição do Jack O’Lantern (abóbora esculpida e iluminada).

Até o século IX d.C., a Igreja Católica comemorava o Dia de Todos os Santos no mês de maio. Contudo, o papa Gregório III, no ano de 835, procurando evitar conflitos religiosos entre católicos e os povos recém-conquistados no noroeste europeu (como já foi visto, que tinham grande concentração de tribos celtas),  transferiu a data do calendário católico para o 1º dia do mês de novembro, muito próxima à celebração do “dia de Samhain” – esta, como visto anteriormente, é um dos Sabbats sagrados para os povos pagãos.

O início da história da Igreja, os cristãos rejeitavam totalmente a ideia de relacionamento com mortos. Nessa época, o pensamento predominante era o de que as almas simplesmente ficariam adormecidas até o momento do julgamento final. No entanto, ao mesmo tempo em que o cristianismo era difundido pela Europa, acabava anexando elementos de outras culturas. Acredita-se que a tradição do Dia de Finados tenha surgido a partir dos celtas, povos que acreditavam na vida após a morte e separavam uma data anual para homenagear e evocar os mortos.

Assim, da mesma forma que faziam certas sociedades da antiguidade, os cristãos passaram a rezar pelas almas dos falecidos, acreditando que estes necessitariam de orações, já que estavam passando pelo processo de purificação conhecido como Purgatório. A partir do século V, a Igreja destinou uma data específica para isso, embora esta não tenha sido uma prática muito corriqueira.

De fato, pode-se dizer que o grande responsável pela popularização do costume de orar pelos entes que já se foram foi o monge beneditino Odilo de Cluny, o qual determinou no ano de 998 que todos os membros de sua abadia fizessem preces por essas pessoas. Nascida na França, a tradição acabou se propagando por toda a Europa, até que o Dia de Finados foi oficializado durante o século XI, por meio dos papas Silvestre II, João XVIII e Leão IX. Já a data (dia 2 de novembro) foi estabelecida mais tarde, no século XIII.

Curiosidade: No Brasil, o Dia de Finados é uma data triste, afinal as pessoas lembram de seus entes e sentem saudades. Já no México, é tudo diferente! Os mexicanos realizam festas com muitos banquetes, pois acreditam que nesse dia as almas das pessoas voltam para fazer uma visita a seus familiares e amigos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here