A OAB e suas quimeras ave de rapina ou rêmora? Incongruência ou mequetrefe?

É só aparecer uma oportunidade midiática, que as entidades ostracistas surgem como fênix, alardeando defesa dos direitos humanos e sociais, isto, depois do caldo entornado, e sua aparição efêmera, é de uma magnitude ridiculez.

Quem tem o dever de investigar é a Polícia Judiciária, que tem os Fiscais das Leis a concordar ou não com as apurações e daí, sim, levar-se ou não ao veredito do Judiciário.

Em voga novamente sob o manto da condenação covarde, está os defensores da ordem pública, atacados que estão por uma confraria que se quer, mexeu ou mexe um palito para acalentar parentes dos assassinados pelos hoje mortos em uma resistência à ordem judicial e legal.

Alguém poderia me lecionar quanto o Art. 1.210 do Código Civil.

Teria sido excluído pelos alinhavos feitos no referido Código que estão apelidando de novo, mas, parece como remendado!

Art. 1.210. O possuidor tem direito a ser mantido na posse em caso de turbação, restituído no de esbulho, e segurado de violência iminente, se tiver justo receio de ser molestado.

§ 1o O possuidor turbado, ou esbulhado, poderá manter-se ou restituir-se por sua própria força, contanto que o faça logo; os atos de defesa, ou de desforço, não podem ir além do indispensável à manutenção, ou restituição da posse.

§ 2o Não obsta à manutenção ou reintegração na posse a alegação de propriedade, ou de outro direito sobre a coisa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here