Novo debate sobre ar-condicionado em ônibus ocorre na Câmara Municipal de Belém

Após muita polêmica, principalmente nas redes sociais, os vereadores de Belém resolveram por em votação uma nova sessão especial para debater a instalação de ar-condicionado nos ônibus de Belém.

Segundo informações da Câmara de Belém, durante a sessão, 30 vereadores protocolaram um ofício que seria encaminhado para a prefeitura de Belém ainda na terça-feira, 16. O objetivo do documento seria a realização de “estudos técnicos pertinentes no sentido de viabilizar nos transportes coletivos urbanos do município de Belém, a instalação de ar-condicionado”, segundo o presidente da CMB, vereador Mauro Freitas.

O ofício enviado à Prefeitura pede que “o projeto apresentado pela prefeitura descreva de forma detalhada os impactos que possam a vir alterar a planilha tarifária” com a instalação dos ar-condicionados. Existe ainda a possibilidade de criar uma comissão com representantes do Ministério Público, Dieese, OAB-PA e outros órgãos.

Entenda – Um projeto de autoria do vereador Dr. Chiquinho (PSOL) que previa a obrigatoriedade da instalação de aparelhos de ar-condicionado no transporte público de Belém, por parte das empresas de ônibus, forma gradual, foi rejeitado no último dia 9 de maio.

Na ocasião apenas 3 parlamentares foram a favor, em contrapartida 18 deles votaram contra. O projeto revogaria a lei sancionada pelo prefeito Duciomar Costa em 2009 que também obriga a implantação dos aparelhos, mas por não indicar prazos ou penalidades foi considerada sem efeito.

Indignação – A indignação dos usuários de transporte público foi imediata. Assim que saíram notícias sobre rejeição do projeto pelos vereadores a população passou a utilizar as redes sociais para demonstrar repúdio e insatisfação. Até mesmo os perfis dos vereadores foram alvos das críticas dos usuários de coletivos que entendem a necessidade dos aparelhos dentro dos ônibus, principalmente pelo clima da cidade.

O vereador Adriano Coelho, que propôs o debate, destacou a repercussão negativa e disse que os “vereadores foram expostos de forma errônea” e que é necessário “esclarecer as mudanças que vão acontecer com essa implantação, como o aumento da passagem, por isso queremos chamar a população para a troca de ideias”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here