Marakimbó resgata ritmos no Marajó

Com a realização da primeira edição do Festival de Carimbó Marajoara – o Marakimbó, programada para os dias 15, 16 e 17 deste mês, o município de Cachoeira do Arari, no Marajó, quer resgatar a essência dos batuques oriundos da microrregião dos campos. O objetivo é reunir ritmos, danças e gingados de 15 grupos culturais de vários municípios do Estado, reacendendo uma tradição marajoara, ainda pouco difundida. À frente da organização do evento, o coordenador da Associação “Amigos da Cultura Fazendo Acontecer”, Nil Marajó, explica que ainda não existe no Marajó um festival dessa natureza. Ele garante, no entanto, que do ritmo musical amazônico o arquipélago entende, sobretudo cidades como Soure, Salvaterra, Santa Cruz do Arari, Anajás, Ponta de Pedras e Muaná, que fazem confluência com a cidade de Cachoeira do Arari, escolhida para abrigar o evento. Além de reunir os grupos que estão ativos, ele explica que a intenção da organização do evento é incentivar outros grupos que estão parados a voltarem a tocar, promovendo, também, palestras sobre a importância do carimbó e, após o evento, oficinas de instrumentos musicais para o público infantil. Confirmaram presença na programação do Marakimbó os grupos: Eco Marajoara e Aruãs (Soure), Paracauary, Sabor da Ilha e Nativos (Salvaterra), Ananatuba (Santa Cruz do Arari), Sedução Marajoara (Anajás), Itaguary e Nuaruaques (Ponta de Pedras) e Os Muanás, de Muaná. (Agência de Notícias Gerais /Agência Pará/Julie Rocha )

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here