Homem é preso pela Polícia Civil depois de aplicar golpes pela Internet

Foi preso em flagrante delito na noite de quarta-feira, dia 13, Ângelo Vitor Moreira da Costa, de 33 anos, suspeito de aplicar golpes em dezenas de pessoas em vários estados brasileiros como Bahia, São Paulo Rio Grande do Sul, Rondônia, Amazonas, Fortaleza e Pará. A prisão foi realizada no Reduto, em Belém, após as autoridades terem recebido informações sobre o acusado da Polícia de Rondônia. Ele agia por meio de um site de compra e venda na Internet.

A polícia contou que o estelionatário fazia com que as vítimas efetuassem o depósito bancário mas não recebiam os objetos da compra. Ele se identificava como Carlos Alexandre Schlavin, morador de Rondônia.

Em Belém, Ângelo foi localizado em um apartamento que ele havia alugado há cerca de um mês, no bairro do Reduto. Ele também não pagou o contrato de locação do imóvel no valor de R$ 30 mil. Ele também se alojou na sede da Escola da Arte, localizada na Travessa Quintino Bocaiúva, em Belém, enganando um artista plástico, proprietário do local, fazendo a vítima pagar quantias em dinheiro sob alegação de que o contrataria para trabalhar em uma emissora de televisão.

Ainda, de acordo com as investigações, Ângelo é acusado de “contratar” dezenas de pessoas, para supostamente trabalhar como atores. Ele dizia que trabalhava para uma Escola de Atores, com sede na capital paraense, para enganar pessoas que tinham o sonho de se tornarem atrizes e atores. Para fechar a contratação, ele chegou a cobrar das vítimas o valor de R$ 390,00 sob alegação de que iriam gravar uma novela “100% paraense”. Ele aplicou golpes em, pelo menos, cinco hotéis em Belém, onde se hospedou e não pagou as diárias.

O suspeito foi preso em flagrante pelo crime de estelionato. Ele já foi transferido para o presídio do Centro de Triagem da Marambaia, em Belém, onde aguarda audiência de custodia na Justiça. Outras três pessoas estão sendo investigadas pelo envolvimento nos golpes em Belém.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios