1ª Marcha em defesa aos municípios paraenses é realizada em Belém

A “1ª Marcha a Belém em defesa aos municípios paraenses” foi realizada pela Federação das Associações dos Municípios do Estado do Pará (Famep) no Hangar – Centro de Convenções da Amazônia. Autoridades políticas do Pará estiveram presentes no evento, entre elas o presidente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), deputado Márcio Miranda, acompanhado dos deputados estaduais João Chamon, Eliel Faustino, Coronel Neil, Thiago Araújo e Hilton Aguiar.

Demandas – Os presidentes das associações e consórcios apresentaram as principais demandas federais e estaduais aos parlamentares que prestigiavam a ocasião. Segundo os mesmos a maior parte dessas demandas correlaciona-se a investimentos nas áreas de saúde, educação e infraestrutura.

O chefe do Parlamento do Pará, Márcio Miranda, destacou a importância do diálogo neste momento em que o país se encontra em crise, além disso, o parlamentar frisou que a melhor forma de passar por este momento é por meio da união das forças. Segundo Márcio Miranda é preciso “tentar racionalizar o uso dos recursos públicos pra que a gente possa atravessar este momento de crise da vida nacional, estadual e municipal”. Para ele “o Parlamento do Pará não faltou ao cidadão do Pará. Aprovamos todas as leis que geraram mais de um bilhão de reais de receita para o Estado e dentro dessa arrecadação, 25% foram repassados às prefeituras. O que está ruim poderia ser pior se o Parlamento não tivesse agido com responsabilidade”, destacou.

Acordo – Após muito debate, os 41 deputados concordaram em levar uma proposta aos prefeitos na tentativa de fomentar possíveis soluções às principais demandas de cada região. “A ideia é selecionar a pauta mais importantes em cada região, somar e levar ao governador para que ele envie ao Parlamento um pedido de empréstimo para que isso seja feito. Vamos convidar a bancada federal pra unir forças”, destacou o presidente da Alepa.

Raimunda Araújo, presidente do Consórcio Integrado de Municípios Paraenses (Coimp), também acredita que a união faz a força, “os municípios sofrem das mesmas doenças, por isso, espero que possamos estar unidos com o mesmo propósito para nos ajudarmos. A gente espera que os representantes das bancadas federal e estadual nos ajudem” disse.

Ao término do evento o governador Simão Jatene recebeu os prefeitos no Palácio do Governo. O governador recebeu do grupo uma pauta municipalista na presença de diversos secretários. Simão Jatene respondeu a cerca do assunto e garantiu que grande parte das demandas apresentadas já está contemplada no projeto “Pará Sustentável”. “A forma como estão distribuídos os recursos entre União, Estados e municípios não têm correspondência com a forma como estão distribuídas as responsabilidades. Estados e municípios têm um volume de responsabilidades que é imensamente superior a proporção dos recursos que está destinado para os Estados e municípios”, destacou o governador.

No próximo dia 25 ocorrerá um novo encontro entre o Poder Executivo Estadual e os gestores municipais, desta vez, no Palácio do Governo.

1ª Marcha a Belém – Pela primeira vez, a Famep, em parceria com as associações e consórcios regionais, promoveu a marcha a Belém nos moldes da Marcha a Brasília em defesa dos municípios, que há vinte anos é organizada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Segue a discussão – Os prefeitos estão para Brasília para XX Marcha a Brasília, que ocorre até amanhã, dia 18.  “A Famep, em conjunto com as entidades regionais, tem, ao longo dos anos, promovido mobilizações, ações, seminários e audiências com as representantes dos governos estadual e federal, onde defendemos a necessidade de mudanças. Queremos avançar em uma agenda ampla de mudanças a fim de garantir um Pará de reformas estruturais para aumentar a produtividade e o crescimento a longo prazo. Ao mesmo tempo, esperamos conscientizar os Poderes Executivo e Legislativo para algumas ações  imediatas que teriam efeitos positivos para a maioria dos municípios. A agenda municipalista é uma destas ações inovadoras para propor novas políticas. Ela é a síntese das demandas que são prioridades para o Estado e suas regiões, identificadas tanto pela Federação, como também, por suas associações e consórcios”, disse Xarão Leão, presidente da Famep.

Com informações da  Alepa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here